14
Jan
11

UM TREMENDO FALASTRÃO

bom dia,

prometi explosões e sexo e agora vou ter que descobrir um jeito de enfiar uma cena de sexo, paralela a uma explosão grandiosa, com monstros e um sujeito letárgico sentado num sofá em algumas páginas… meu amadorismo transborda a cada lufada de ar saído desse velho peito cabeludo!

obrigado pela visita.


9 Responses to “UM TREMENDO FALASTRÃO”


  1. 1 Aleph
    January 15, 2011 at 3:23 am

    essa história cheira a filmes “trash”. por tanto, se a letargia e o sexo são necessários, faça o favor de caprichar: ultrapasse as barreiras sonoras do absurdo e implemente a raiz das teorias caóticas, haha.
    não acredito que a história irá ficar uma merda; não com esses desenhos.
    boa sorte com suas criações, e até mais dog!

  2. 2 calote
    January 15, 2011 at 7:55 am

    Se isso é uma merda, que você cague nas nossas cabeças!
    (isso soou meio bruna surfistinha…)

  3. January 15, 2011 at 10:02 am

    obrigado pela nobre presença aleph!
    estou tentando deixar essa minha persona blogueira um pouco menos primitiva por sua influencia.

    a idéia é fazer um trash inteligente. é ser tosco (da forma que as pessoas felizes devem ser. claro, não todas) mas atento às formalidades do mundo, que tentam derrubar os lépidamente toscos só pelo prazer de uniformizar…
    a verdade é que eu me vejo um avatar da honestidade contundente, sr aleph!
    hahahaha

    —–

    fala calote!
    ahh.. do desenho eu gosto também!
    me dá até raiva quem cava elogios dizendo “eu não desenho nada!” mostrando a mona lisa como se fosse humilde… não… o desenho tá jóia… o lance vai ser a história funcionar… isso são outros quinhentos…

    em resumo (no clima da minha conversa hippie com o aleph). minha filosofia é que o mundo precisa de mais historias caóticas pra botar o sangue pra circular, já que hoje toda opinião é uniforme e politicamente insossa… e nesse sentido toda história ruim é bem vinda, feita com carinho sincero…

    abraço forte!

    • 4 Aleph
      January 17, 2011 at 3:42 pm

      haha, realmente: existem “trashs” e “trashs”.
      o diferencial do “trash”, é que ele não deve se preocupar com um suposto “senso do ridículo”. na verdade, vacilar entre a tosquisse e a bizarrice é como uma margem fixa dentro dessas produções – se, é claro, for possível definir algo fixo, dentro das especulações “non sense”, que propõe o “trash”. mas, na minha opinião, o que diferencia um bom “trash”, é justamente conseguir implantar algum assunto inteligente, dentro dos parâmetros do incomum.
      lembro-me de nossa conversa sobre zumbis, e sobre o que você, sabiamente, me disse: “os zumbis são uma alegoria à classe média”. talvez, seja justamente aí que sua história se encaixe; não pelo fato da presença, ou não, de zumbis: mas sim pela presença da total insatisfação quanto à neutralidade da vida.
      essa história vai ficar foda, ein?!
      té mais dog!

  4. January 17, 2011 at 2:13 am

    O desenho tá foda!

    Sobre a história, não tem como falar pois ainda não li, mas tem algum tempo que tenho pensado sobre isso das histórias estarem muito delimitadas, cheias de regrinhas etc. Tudo programado. Tá na hora de chutar o balde e foda-se se está “bom” ou não. O bom de fazer quadrinhos é que, como uma arte relativamente nova, tem tanta coisa pra se fazer na área ainda…

    Abração!

    • January 17, 2011 at 11:01 pm

      é preciso experimentar, jaum!
      eu fico aqui xingando o mundo, como se pudesse fazer melhor
      e por outro lado não mostro nenhum quadrinho pronto.
      essa é a grande importancia de fazer um quadrinho pra tua
      revista. eu vou ter que dar a cara a tapa e parar de falar tanto…

      … mas e o cagaço?

  5. January 18, 2011 at 9:19 pm

    Pô dog, a cena de sexo pode ser resolvida com algumas páginas do ocioso vendo um simples filme pornô! Aliás, tá ficando bem foda, ein.

    • January 18, 2011 at 9:36 pm

      eu pensei nisso, snoope…
      eu tinha posto a história começando com um poster de filme pornô.

      mas eu ainda acho que essa solução é meio trapaça…
      claro! se a história estiver maneira e o que atrapalhar for isso
      eu mando o velho penis do tiler durden no ultimo quadrinho. foda-se…
      mas eu quero tentar a saída honrada antes!

      abraço meu velho!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: